imposto de renda 2023

Passo a passo para declarar o Imposto de Renda 2023

Declarar o Imposto de Renda é um dever para os cidadãos brasileiros. Segundo a Receita Federal, entre 38,5 milhões e 39,5 milhões de declarações devem ser enviadas em 2023, cerca de 2 milhões a mais do que no ano passado. 

O envio da declaração está disponível desde 15 de março e vai até 31 de maio de 2023. Quem optar pela declaração pré-preenchida terá prioridade no recebimento da restituição. 

Confira a seguir o guia completo para declarar o Imposto de Renda em 2023:

Quem precisa declarar o Imposto de Renda? 

Pessoa Física (PF)

Todos os contribuintes que tiveram rendimento anual superior ao teto de R$ 28.559,70 (cerca de R$2.379,98 por mês), incluindo salário e rendas extras. Outros casos à parte são:

  • Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte em valor superior a R$40.000;
  • Quem obteve, em qualquer mês, ganhos na venda de bens ou direitos sujeitos à incidência de Imposto de Renda, como imóveis vendidos com lucro;
  • Quem realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e outros investimentos;
  • Quem obteve receita bruta em valor acima de R$142.798,50 em atividade rural;
  • Quem tinha, até o ano anterior, a posse ou a propriedade de bens ou direitos de valor total acima de R$300.000;
  • Quem passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e permaneceu nesta condição até o fim do ano anterior à declaração.

Dessa forma, existem algumas exceções isentas do Imposto de Renda, tais como: 

  • Aposentados ou pensionistas com mais de 65 anos de idade que tiveram uma renda mensal inferior a R$ 2.640,00 reais;
  • Pessoas portadoras de doenças graves, que não exerçam uma atividade remunerada;
  • Pessoas com rendimentos exclusivamente relativos a aposentadoria, pensão ou reforma.

Assim, caso o contribuinte não preste contas, ele terá que pagar uma multa no valor mínimo de R$ 165,74, podendo este valor chegar a até 20% do imposto total devido. Além disso, o CPF ou o CNPJ pode ficar irregular junto à Receita Federal e impedir que você tenha acesso a linhas de crédito, emita passaportes e até preste concursos públicos. 

Pessoa Jurídica (PJ)

Todas as empresas devem declarar o Imposto de Renda 2023, exceto as micro e pequenas empresas que se enquadram no Simples Nacional. Isso porque esse tributo já está incluído no DAS (Documento de Arrecadação do Simples), que é pago mensalmente.  

Entretanto, é importante realizar a Declaração MEI (DASN-SIMEI) para manter todas as obrigações fiscais de sua empresa em dia. Confira neste post como declarar o seu faturamento.  

Documentos necessários

Antes de iniciar a sua declaração, é preciso separar todos os documentos necessários para o seu preenchimento. Alguns deles são:

  • Documento de identidade;
  • Comprovante de residência atualizado;
  • Comprovante de atividade profissional;
  • Dados bancários atualizados;
  • Informes de rendimentos da empresa (salário);
  • Informe de rendimentos de bancos e outras instituições financeiras;
  • Extrato do INSS (beneficiários como pensionistas e aposentados);
  • Comprovante de compra e venda de bens;
  • Comprovantes de despesas dedutíveis (como saúde e educação);
  • Comprovante de aluguel e outras rendas.

Como declarar o Imposto de Renda 2023?

Caso você já tenha declarado o Imposto de Renda alguma vez, provavelmente deve ter uma cópia do documento salvo no computador ou impressa. Porém, se esse não for o seu caso, basta acessar o programa IRPF e baixá-lo.

Em seguida, você tem três opções: criar nova declaração, importar dados do IRPF anterior e importar declaração pré-preenchida. A segunda opção permite que você realize alterações nas últimas declarações e a última opção possibilita o preenchimento das informações de maneira mais simples, podendo finalizar outro dia. 

Primeiro, preencha os seus dados pessoais na Identificação do Contribuinte, como nome completo, Cadastro de Pessoa Física (CPF) e título de eleitor, e a lista de dependentes. Na aba de receitas, detalhe tudo o que foi recebido de pessoas físicas e de pessoas jurídicas, além de outros rendimentos (isentos e não tributáveis / sujeitos à tributação exclusiva) no ano de 2022. 

Isso inclui salários, benefícios, décimo terceiro, rendimento da caderneta de poupança, indenização de seguro por roubo, lucros e dividendos recebidos, bolsas de estudo, seguro-desemprego, entre outros. 

A última aba é a de Bens e Direitos, que concentra dados sobre imóveis, saldo da conta corrente dos bancos, poupança e aplicações financeiras, como por exemplo a previdência privada. Vale lembrar que as transações realizadas por Pix também devem ser declaradas.

Caso alguma informação não esteja correta, são mostrados sinais de erros, no caso de informações obrigatórias, e avisos para correção de dados deixados em branco, mas que não impedem o envio da declaração.

Você também deve selecionar entre a Declaração Simplificada (abatimento de 20% no cálculo do imposto) e a Declaração Completa (maior abatimento no valor de desconto do IR)

Não esqueça de revisar todas as informações antes de enviar a declaração. Em caso de erros, é possível corrigir os dados na opção “Declaração Retificadora”. No fim, preencha os seus dados bancários ou chave Pix (CPF) para receber a restituição do Imposto de Renda. 

Restituição do IR

Aqueles cidadãos que pagaram mais imposto do que o devido têm direito à restituição. Alguns exemplos são aqueles que possuem dependentes, têm despesas com saúde e educação ou realizam o pagamento de pensão alimentícia.

Esse desconto estará à disposição por um ano na agência bancária informada no preenchimento da declaração. Idosos, deficientes, portadores de doenças graves e contribuintes que tenham o magistério como principal fonte de faturamento possuem prioridade na restituição. 

Informe de Rendimentos

O informe de rendimentos é fornecido pelas empresas e apresenta todas as informações relacionadas ao salário, benefícios, bonificações, impostos e contribuição ao INSS. Esse documento deve ser entregue até o dia 28/03/2023 para ser anexado na declaração relativa ao ano de 2022.

Fique de olho em nosso blog para saber mais informações como essas!

 

Imagem de wayhomestudio no Freepik. 

Veja também

recarga de celular no meu estabelecimento

Os benefícios de vender recarga de celular em seu estabelecimento

Automação de Contas a Pagar – Conheça a Pagô!

Pix e ITP: tudo o que você precisa saber para transações seguras e eficientes

Os 10 erros mais comuns na hora de montar o próprio negócio. Como evitar?