Imposto de Renda 2023

Imposto de Renda 2023: começa hoje o prazo para envio da declaração

Começou nesta quarta-feira (15) o prazo para envio da declaração de Imposto de Renda 2023. Assim, os contribuintes podem entregar os documentos requisitados até o dia 31 de maio, por meio do site ou do aplicativo da Receita Federal. 

Confira aqui se você precisa ou não enviar a declaração do Imposto de Renda 2023 para a Receita Federal. 

Uma das opções para a entrega é o uso da declaração pré-preenchida, disponível para contas Ouro e Prata, que fornece grande parte das informações já preenchidas, como rendimentos, deduções, bens, direitos, dependentes, dívidas e ônus reais. 

Além disso, utilizando o programa oficial, a base de dados conta com as informações das declarações anteriores, que você pode apenas atualizar as mudanças para o Imposto de Renda 2023. Caso tenham informações incorretas, a plataforma sinaliza para que você realize as alterações. 

Em seguida, é necessário escolher a opção de desconto: descontos legais, que incluem as despesas para diminuir o valor dos impostos, ou desconto simplificado, aplicando um único desconto de 20% sobre os rendimentos. 

Enfim, a Receita indica quais serão os pagamentos e se haverá restituição de algum valor. Caso tenha, é necessário informar conta bancária ou PIX, lembrando que quem optar pelo pagamento instantâneo terá preferência nos lotes de restituição. Confira o calendário:

  • Primeiro lote: 31 de maio
  • Segundo lote: 30 de junho
  • Terceiro lote: 31 de julho
  • Quarto lote: 31 de agosto
  • Quinto lote: 29 de setembro

Também vale ressaltar que o primeiro lote se destina a prioridade de idosos acima de 80 anos de idade, deficientes, portadores de doenças graves e contribuintes que tenham o magistério como principal fonte de faturamento. 

Documentos necessários

Confira a seguir quais são os documentos necessários para a Declaração do Imposto de Renda 2023:

  • Documento de identidade;
  • Comprovante de residência atualizado;
  • Comprovante de atividade profissional;
  • Dados bancários;
  • Informes de rendimentos da empresa;
  • Informe de rendimentos de bancos e outras instituições financeiras;
  • Extrato do INSS;
  • Comprovante de compra e venda de bens;
  • Comprovantes de despesas dedutíveis;
  • Comprovante de aluguel e outras rendas.

Imagem de pressfoto no Freepik

Veja também

Automação de Contas a Pagar – Conheça a Pagô!

Pix e ITP: tudo o que você precisa saber para transações seguras e eficientes

Os 10 erros mais comuns na hora de montar o próprio negócio. Como evitar?

Como aumentar a produtividade no seu negócio